Category Archives: acção directa

Descomplicar

Não é nenhuma acção de encher o olho, nem teve grande repercussão mediática, mas veja-se como um pouco de solidariedade, uma pitada de organização e  um cheirinho de sentido de oposição às arbitrariedades dos engravatados podem dar a volta a uma má situação.

mercadona3cantos_2

Uns poucos sindicalistas do Sindicato de Oficios Varios de Madrid (CNT-FAI), como se pode ver nas fotos, juntaram-se há uns dias à porta da cadeia de supermercados Mercadona, a reivindicar os direitos de um trabalhador despedido. O protesto e talvez o facto de diversas pessoas terem sido convencidas pelo piquete a evitar aquele lugar de mau agoiro, levou a que uns dias depois a empresa recuasse e resolvesse repor a legalidade da situação.

mercadona3cantos_1

Tão simples. Vai-se para a porta, faz-se algum barulho e resolve-se o caso.

mescalero

Anúncios

Robin Bank e a insubmissão bancária

1223773518_0

Insubmissão bancária é como chama Eric Duran, ou Robin Bank como ficou conhecido, a pedir dinheiro aos bancos com o propósito de não pagar. Em Setembro de 2008, publicou um texto num jornal alternativo catalão em que informava o mundo que havia pedido 492.635 mil euros emprestados a 39 bancos espanhóis e que não os tencionava pagar. O objectivo era sabotar o sistema bancário, mostrar uma forma directa de atacar o capitalismo, motivar o debate social sobre as instituições financeiras, usando os proveitos do golpe para financiar lutas pela transformação social.

O que ele propõe para o imediato é uma greve geral mundial à banca. Deixarmos de ser clientes bancários. É impraticável? A mim parece-me que a vida é que está impraticável, os 70.000 novos desempregados de segunda-feira que o digam. Se um número significativo de pessoas deixasse de pagar as dívidas e tirasse o dinheiro dos bancos como reagiria o sistema financeiro? Ou, posto de outra forma, qual seria o número mínimo necessário de dissidentes bancários para fazer colapsar o sistema financeiro?

Ao mesmo tempo, Eric Duran fala do que é preciso para que se crie uma alternativa, pela qual lutam muitos movimentos sociais: «gerar actividade produtiva autónoma, através de redes de intercâmbio, de recuperação de práticas comunitárias e de um mercado social». Ou seja, descentralizar, decrescer, autonomizar, retomar o controlo da vida, da produção, do consumo, das decisões políticas.

O acto de Duran foi arrojado, obriga-o a estar fugido da “justiça”, encontra-se actualmente exilado na América Latina, embora com um bocado de sorte os bancos nem apresentem queixa com medo da repercussão que o caso possa ter na opinião pública e do aparecimento de replicadores. Muitos revolucionários seguiram a via da expropriação bancária, os anarquistas contam com muitos casos nas suas fileiras. Este tem o mérito de criar identificação com todas as pessoas que vivem esganadas com empréstimos bancários a juros altíssimos e que já pensaram por diversas vezes o quanto melhoraria a sua vida se pudessem simplesmente deixar de os pagar.

mescalero

Tudo pronto para as convenções democrata e republicana…

…prometendo o protesto mais agressivo desde que em 1999 a cimeira da OMC foi fechada em Seattle. As expectativas estão altas. Entretanto, o FBI andou atrapalhadamente a tentar obter informações em grupos de jovens veganos, sobre as acções directas programadas. Um deles recusou-se a cooperar e contactou a National Lawyers’ Guild para o representar. Fica aqui um excerto da abordagem que os agentes fizeram ao jovem:

So after twenty minutes of bewildering suckups, they ask me if I’m in. They say there’s compensation if I assist in someone’s arrest. I say “ummmmmmm I’ll pass.” She says, “That was the fastest anyone has ever rejected me,” and then tried for ten more minutes to get me to change my mind before saying, “Really: think about it. We could really use you.” Then she gave me a business card. On the back she wrote me her cell phone number. I said “you have very legible handwriting,” and they both had themselves a hearty laugh. “Call if you change your mind. Don’t tell any of your friends about this and don’t show anyone this card.” We said our goodbyes and I haven’t heard from either of them since.”

Here’s the info from the business cards:

University of Minnesota Police
Twin Cities Campus
Erik Swanson
Police Sergeant, Investigations
Joint Terrorism Task Force
UMPD
511 Washington Ave. S.E.
Minneapolis, MN 55455
Internet: www.umn.edu/police
E-mail: swans078@umn.edu
Office : 612-624-9560
Cell : 612-290-4688
Fax : 612-626-0534

Federal Bureau of Investigation
Maureen E. Mazzola
Special Agent
111 Washington Ave. South
Suite 1100
Minneapolis, MN 55401
Telephone: 612-376-3200
Fax: 612-376-3444
Cell: 612-490-7447 (very legibly on the back)

mescalero