Se um agente te bater à porta

When they kick out your front door
How you gonna come?
With your hands on your head
Or on the trigger of your gun

When the law break in
How you gonna go?
Shot down on the pavement
Or waiting in death row

The Clash

“Se um agente te bater à porta” é um manual de auto-defesa contra as forças repressivas do estado, mas infelizmente é primariamente dirigido à realidade norte-americana. Ainda assim, há muito em comum. Desde logo as ferramentas tecnológicas, desde telemóveis, ao email, passando pela simples navegação web, padecem de vulnerabilidades comuns tanto aqui como nos EUA. O simples facto de se assinar uma petição online pode colocar-nos na lista negra das polícias internacionalmente, e levar-nos a ser barrados em aeroportos, por exemplo. É necessário ter alguns cuidados para minimizar os riscos. Uma questão que é preciso ter sempre em mente é que a polícia não respeita a lei. A lei é uma ferramenta como é a arma de fogo, pronta a ser usada se for útil ou descartada se não.

A evitar é o perigo de ceder à paranóia da vigilância ou o medo da infiltração, que levam à inacção e ao enfraquecer dos laços entre activistas por causa da desconfiança. Deve-se, pelo contrário, cultivar de forma transparente o que o CrimethInc. chama de cultura de segurança.

Advertisements
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: