Mais propaganda anti-libertária encapotada

A imprensa corporativa é mesmo muito fraca. Grande parte dos seus artigos têm pouco ou nenhum rigor e é preciso andar com os olhos bem abertos para filtrar o lixo ideológico e os factos criados na redacção, do que realmente se passa e devia ser notícia. Uma tal de Maria João Guimarães, do pasquim diário Público, assinou um artigo com este título e introdução

Alemanha: a selecção multikulti provoca reacções extremas
Os anarquistas não gostam das bandeiras de apoio – acham que é um sinal de nacionalismo perigoso. E os neonazis não apoiam uma selecção que dizem ser pouco alemã. O futebol desperta paixões. Na Alemanha, a selecção nacional com mais diversidade étnica de sempre tem provocado reacções extremas.

Gastam-se somas imensas em material de guerra, provocam-se guerras com falsas razões, leva-se à pobreza milhões e milhões de pessoas em todo o mundo com o novo colonialismo económico neoliberal, mas os extremistas para esta sumidade jornalística são os anarquistas. Os fascistas cometem crimes de ódio violentos e covardes contra imigrantes, mas esta criatura escrevente mete-os no mesmo saco das reacções extremas junto com a destruição de bandeiras dos anarquistas. Os fascistas desejam uma selecção étnica e biologicamente pura. Os anarquistas combatem o racismo e todos os chauvinismos, o que no entendimento esclarecido da escriba os aproxima.

Bassal, o alemão de origem libanesa que tem uma bandeira gigante no prédio da sua loja, é bem mais honesto na sua análise: «Para os fascistas, somos estrangeiros. Para os anarquistas, somos… Bem, na verdade não faço ideia do que eles acham que somos.”» És um ser humano, caro Bassal, como outro qualquer. Combatemos o nacionalismo que nos agride, não a tua pessoa.

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Trackbacks

  • By As bandeiras são mesmo para queimar « on Quinta-feira, 8 Julho 2010 at 4:41 pm

    […] são mesmo para queimar Daniel Oliveira subscreveu a prosa do Público que critiquei no post anterior, acrescentando que os anarquistas deveriam ver as bandeiras na janela dos descendentes de […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: